Um pouco mais do meu eu clichê

Chega de falar de amor, mesmo que já tenha se tornado inerente a mim tê-lo sempre comigo.

Mas a vontade que tenho é de dar um basta a tudo que me cerca. “Chega de me alimentar de algo tão incerto e desconhecido”, grito em mente para mim mesma, “e de achar que toda essa minha persistência  despertaria algo mais altruísta e sincero nas outras pessoas”.

Ajude-me a mover ações no mundo? Mova-se, primeiramente, faça a gentileza.

Tire essa bunda gorda – ou magra, não importa – da cama para fazer coisas além de continuar perambulando sem destino pelos dias, que apenas passam e não ligam se passam despercebidos ou não por você. Porque eles apenas passam, cumprindo o seu papel, como deve ser.

Eu e minha insistente necessidade de externar ideias e papos amadores,

prazer.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s